sábado, 8 de março de 2014

Simbas

  Simbas forma com Cornelius Lucifer e Percy Weiss a "santa trindade" de vocalistas do hard-rock brasileiro dos anos 1970. A coletânea abaixo, exclusiva da Discos Diversão, traz faixas das principais bandas que o Simbas participou, o Casa das Máquinas, a banda Hydra, o Tutti Frutti e Intelligence mais uma faixa inédita mostrada ao público pela primeira vez.

                                          BAIXAR

Flawio Lara e Wagner Anarca



Através do amigo Paulo Atitude tive a oportunidade de fazer essa entrevista na forma de bate-papo em janeiro de 2014 com esses dois grandes ídolos do Rock Popular Brasileiro, os guitarristas Flawio Lara e Wagner Anarca, que já participaram de diversas bandas a partir do final dos anos 1970. São bandas desconhecidas mas do tipo que mudam sua concepção sobre o rock praticado no país quando se entra em contato com elas. Aqui você vai saber um pouco mais sobre a carreira dos dois e também sobre a cena que faziam parte, uma das mais ricas e obscuras da música brasileira. Abaixo você também vai poder baixar duas coletâneas com o trabalho de ambos.
Rod Tigre: Vou com uma pergunta mais geral, como o Rock entrou na vida de vocês?
Flawio Lara: O Rock chegou e mudou a minha vida quando eu ouvi "Highway Star" do Deep Purple.
Wagner Anarca:  Por volta de uns 10 anos de idade eu fazia anéis de papel para os 8 dedos assim como o "Rei" e com o cabo de vassoura cantarolava todas as musicas do Programa da Jovem Guarda... 

Rod Tigre: Qual a primeira banda que participou e em qual função?
Flawio Lara: Minha primeira banda foi o Loucura ao Cubo (L³), eu era o guitarra solo.
Wagner Anarca: Eu e o Lucio do Santa Gang criamos a nossa primeira banda chamada OPção, mas a primeira banda que tocamos em palco para publico foi "Shock" ( Eu, Lucio, Kako, Caca).

Rod Tigre: Quando e como foi seu primeiro show no palco?
Flawio Lara: Foi em 1979 com o L³ no Teatro do Colégio Chafic, no bairro do Tucuruvi. Nós éramos bem populares entre os jovens da Zona Norte pois tocávamos pelas ruas e sempre estávamos em todos os points com nossos violões. E por incrível que pareça, esse primeiro show foi um festival de música e nos convidaram como atração principal, para entreter o público enquanto os jurados decidiam quem seria o vencedor.
Wagner Anarca: Foi na Biblioteca Monteiro Lobato em 1979 e foi um tremendo Barato... 

Rod Tigre: Porque a opção de cantar em português, e o que pensam das bandas que cantam em inglês?
Flawio Lara: O motivo é que o Português é a nossa língua, é o idioma de comunicação com o nosso povo! Porém, sempre gostei de bandas que cantam em inglês. Nunca fui contra cantar em inglês, apenas sou a favor do nosso idioma.
Wagner Anarca: Português era a única língua que estava aprendendo desde criança, mas sempre achava que a língua Inglesa soava muito mais rock, mas hoje sei que isso e tolice.
Existem muitos rocks em espanhol, inglês, jamaicano e ate e língua Marciana... já ouvi muita coisa boa mesmo... ahahha 

Rod Tigre: Vocês acham que Rock e política têm alguma ligação?
Flawio Lara: Tudo está interligado.
Wagner Anarca: Nesta vida tudo esta ligado e tem influencia... as cores, as nuvens a terra, o nosso pensamento pode mover montanhas... tudo o que você pensa ou fala e ate seus sonhos podem influenciar no seu futuro, por isso meu irmão ...olha la o que fala e pensa! hahahah 

Rod Tigre: Na época de vocês, tinha muita briga durante os shows?
Flawio Lara: Na maioria das vezes não, mas de vez em quando rolava algumas brigas.
Wagner Anarca: A única briga eram com os cabos e pedais que sempre davam problema na hora exata...ahhaha 

Rod Tigre: Escrevo textos no meu blogue com a minha versão política, sobre o Rock Brasileiro, vocês que vivenciaram a época, podem me dar as suas opiniões a respeito?
Flawio Lara: Comecei no final da ditadura militar, ainda peguei aquele ranço da censura. Gradativamente tudo foi mudando e trazendo mais facilidades para as novas gerações. Porém, infelizmente as "panelas" sempre existiram. Acho que os políticos deveriam ser neutros em relação a todas as formas de arte. As bandas e artistas que não estão vinculados aos políticos que estão no poder ficam desprestigiados. Na verdade, quem mais perde com isso é o público.
Wagner Anarca: O nome ANARCA, vem de anarquia no sentido de que o povo tem liberdade de fazer o que quiser com tanto que respeite o próximo... aplico isso em minha vida, e na musica.

Rod Tigre: Quais consideram as principais bandas da cena que faziam parte?
Flawio Lara: Nos anos 70 eu era apenas um curtidor, um garoto que gostava de rock pesado/pauleira. Eu só passei a vivenciar a cena como músico nos anos 80. A história nos conta que existiu um número gigantesco de bandas nos anos 70, além das que você mencionou no seu blog. Porém, você mencionou Mutantes, Made In Brazil, Secos e Molhados, Tutti Frutti... e mais um monte de ótimas bandas que estão entre as principais, por terem se tornado as mais famosas. Mas achei muito legal você ter mencionado O CETRO e principalmente o ROCK DA MORTALHA. Essa última representou o Heavy Metal Brasileiro desde o início da década de 70. Certamente a mais importante neste estilo.
Wagner Anarca: O primeiro show que vi e mudou realmente minha vida foi Made in Brazil com Jack, fiquei impressionado com o Fenilli dentro de um Canhão tocando Batera, o Percy com um vocal afinadíssimo e carismatico, o Oswaldo com aquele baixo Estrela e o KIm com aquela Gibson Gold TOP que ate hoje tenho sonhos e delírios... 

Rod Tigre: Eram bandas relativamente famosas, tem alguma teoria do que impediu que se tornassem realmente grandes?
Flawio Lara: Certamente, os Secos e Molhados foram uma exceção pelo enorme sucesso, mas duraram por pouco tempo. Pra mim, todas elas sempre foram grandes! Principalmente as que gravaram e registraram o seu momento. Mas acho que você se refere a nível de popularidade de maça e vendas astronômicas de discos e shows. Não tenho nenhuma teoria sobre o que impediu as grandes bandas que marcaram os anos 70. Eu apenas as admirava pois eram muito boas.
Wagner Anarca: Cada coisa tem seu lugar e hora... tudo esta certíssimo apesar de que as vezes parece errado , mas lá na frente veremos que foi o melhor para nós...Cada um de nos tem uma verdade absoluta que difere de todo mundo e todos nós estamos corretos!

Rod Tigre: Quais os principais locais que essas bandas se apresentaram?
Flawio Lara: Clubes, escolas, teatros, ginásios de esportes, bares noturnos...
Wagner Anarca: Na época eram bares, clubes, teatros e outras cidades lembro que um dos únicos locais era a Praça do Rock.

Rod Tigre: Havia muitas garotas curtindo as bandas?
Flawio Lara: O público feminino era minoria.
Wagner Anarca: Claro que sim...porque voce pensa que nos tocávamos rock? ahhahahah

Rod Tigre: Alguma banda da cena ficou “rica” com a música?
Flawio Lara: Acho que não.
Wagner Anarca: ahhahahahahahaa... tá brincando? 

Rod Tigre: E os vinis? Como eram lançados? As gravadoras os procuravam?
Flawio Lara: Na maioria eles não tinham uma produção e tecnologia focada em gravação de rock. Os estúdios e técnicos eram especialistas em sertanejo. As muitas bandas que não tinham vinculo com gravadora, lançavam seus discos de forma independente. Outras só atuaram ao vivo e não deixaram registro em vinil. Cada banda tem uma história particular, mas no geral eu creio que não. O Rock não era uma música comercial. O que realmente alimentava as gravadoras era o sertanejo.
Wagner Anarca: Posso afirmar que na época tudo era por conta das bandas pois não havia apoio nenhum... o Anarca foi a primeira banda do Brasil que lançou o primeiro LP DUPLO AO VIVO no Brasil em 1979...depois parece que foi o Barão Vermelho.

Rod Tigre: Algumas bandas voltaram. Quem é o novo público? O que acham do pequeno culto que há em volta de vocês na Internet?
Flawio Lara: Creio que a maior parte deste público é jovem, é a nova geração de rockeiros. A outra são os velhos rockeiros que realmente viveram aquele período. É gratificante poder ter contato com esse pequeno grupo seleto de pessoas. Alguns viveram aquela época, porém outros são muito jovens. É uma nova geração de curtidores, estudantes de música, pessoas interessadas em conhecer histórias que não foram divulgadas, músicas que não foram comercializadas e outros pontos de vista.
Wagner Anarca: Eu acho fantástico essa união e apoio totalmente. O que dá mais prazer e alegria. É o contacto com os velhos e os novos amigos!
Agradeço carinhosamente pelo seu interesse em meu trabalho e fico grato e feliz de dar a minha opinião... espero que todos os músicos possam se expressar sempre e um grande abraços para todos sem nenhuma exceção..valeu!!!! 

                                          BAIXAR
                                         BAIXAR
            

Rock Brasil 70

Coletânea que o Paulão Atitude fez com bandas paulistanas dos anos 1970. Tem Made in Brazil, Casa das Máquinas, A Bíblia, Arnaldo Baptista e Patrulha do Espaço, Joelho de Porco, A Bolha, Luis Carlos Sá, O Terço, Os Lobos, Santa Gang, Lírio de Vidro, Módulo 1000, Mutantes, Rita Lee e Rock da Mortalha.

                                          BAIXAR

Yankee

banda de hard-rock de Santos , essa é uma demo de 1992. Não tenho maiores informações a não ser que o vocalista é o mesmo da Angel, uma banda de heavy metal conhecida, foi o Paulão atitude que me passou essa demo

                                         BAIXAR

sexta-feira, 7 de março de 2014

Pink Dolls

Na postagem o primeiro ep da banda paulistana de hard-rock Pink Dolls de 2009.
                                          BAIXAR

Bixo da Seda

  Mais uma banda importante dos anos  1970, a Bixo da Seda gravou um único disco em 1976 que você baixax aqui no blogue pode saber mais aqui.
                                          BAIXAR

quinta-feira, 6 de março de 2014

Som Nosso de Cada Dia

Outra banda essencial do Rock  Popular Brasileiro, o Som Nosso de Cada Dia mistura psicodelia, hard-rock, progressivo e funk. Aqui pra pra baixar os dois álbuns de estúdio lançados pelo banda, Snegs de 1974 e Sábado Domingo de 1976. Saiba a história da banda aqui.
                                                     BAIXAR

Perfume do Azul do Sol

Banda rara e obscura de 1974, que gravou esse único disco,considerado muito influente pras bandas da época, saiba mais aqui.
                                                     BAIXAR
                                               

segunda-feira, 3 de março de 2014

Kiara Rocks

                                         BAIXAR
Estão reunidos aí os 3 álbuns da banda de hard-rock paulistana Kiara Rocks, o primeiro de 2010, Todos os Meus Passos de 2012 e Daqui Por Diante de 2013.

Intelligence

Pela primeira vez na internet,Intelligence, a banda do Simbas (Casa das Máquinas e Tutti Fruuti) dos anos 1980 em seu único lp de 1986. A banda contaca com Claudio Celso na guitarra, Pedro Infantozzi no baixo e Albino Infantozzi na bateria.
                                         BAIXAR

sábado, 1 de março de 2014

Ave Sangria

Banda de 1974, classica do hard-rock do nordeste. Saiba mais aqui. Seus dois únicos álbuns estão juntos para baixar abaixo, o clássico de estúdio e um registro ao vivo.
                                          BAIXAR

CASA DAS MÁQUINAS AO VIVO EM 1977

                                          BAIXAR
Diretamente dos arquivos do amigo Paulão Atitude, uma rara oportunidade de ver a banda Casa das Máquinas em uma matadora apresentação ao vivo!

Extravaganza

Banda de Hard Rock que lançou apenas um álbum em 1993. Liderada pelo vocalista China Lee (Salário Mínimo) que adicionou o guitarrista Ricardo "Mika" Michaelis (ex-Santuário), Toni Lapettina (teclado), Tiago (baixo) e Danilo Namorato (bateria).
Mais uma banda rara "pescada" do Paulão Atitude.

                                           BAIXAR

Lynx

Banda de hard-rock que gravou um disco em 1994 formada por Joari FC ( ex Harppia e Cavalo Vapor, vocal), Flavio Gutok (guitarra), Fredi (baixo) e Fabio Xepa (bateria).
                                          BAIXAR